OS MALES DO EXCESSO DE AÇÚCAR NO ORGANISMO



21/11/2011

Todos os seres humanos precisam de algum tipo de açúcar para viver. Mas, para manter sua saúde em dia, esse açúcar pode ser conseguido diretamente de uma alimentação equilibrada, baseada em cereais integrais, frutas, sucos, legumes e verduras. No processo metabólico do corpo humano, estes tipos de alimentos, que contêm carboidratos em maior ou menor quantidade, após a digestão, se transformam em um tipo de açúcar chamado glicose, que é a principal fonte de energia necessária ao perfeito funcionamento do corpo humano. Podemos chamá-la de “açúcar estrutural”, pois essa energia gerada pela glicose é utilizada para o crescimento, a regeneração celular, a atividade física, o pensamento e a manutenção do corpo em geral.

Quando ingerimos açúcar em excesso – seja através dos cereais ou frutas, ou diretamente através do açúcar refinado, balas e doces – o pâncreas, glândula responsável pela produção da insulina, fica sobrecarregado, já que a insulina é um hormônio que transforma o açúcar (sacarose) em glicose. A glicose em excesso, essa energia não consumida, vira gordura e se acumula no organismo, causando doenças cardio-vasculares, obesidade, diabetes e hipertensão arterial, dentre outras.

Para o corpo humano processá-lo, o organismo gasta muito mais energia e mesmo assim não o consegue completamente. Por isso mesmo gera acúmulo excessivo dessa energia não consumida em forma de gordura ou da própria glicose na corrente sangüínea. Daí para as doenças cardio-vasculares e diabetes é um pulo.
O açúcar refinado é considerado um antinutriente porque, além de não dar nutrientes nem energia vital para o organismo ainda rouba e/ou destrói vitaminas e minerais importantes, como o cálcio e o magnésio e as vitaminas do complexo B.
Dependência Química

A dependência química do açúcar é muito forte porque está ligada aos neurotransmissores cerebrais conhecidos como serotonina, que são responsáveis pelo estado de felicidade.

Aliás essa explicação é uma das bases para se entender o porquê do uso de qualquer coisa que nos leva ao vício: o prazer alcançado, ainda que por pouco tempo. Como a sensação é boa, queremos repetir, e aí não paramos mais.

Então aí vão as conseqüências:

Sensação de saciedade. O açúcar se transforma em energia muito rápido e o corpo “pensa” que já está alimentado, não sentindo necessidade de ingerir alimentos realmente nutritivos.

Como o açúcar se transforma rapidamente em energia em nosso corpo, o que não aproveitamos também rapidamente vira gordura e fica depositado em diversas partes do corpo.

Perda lenta e constante de cálcio e magnésio, abrindo as portas para cáries, infecções e doenças como osteoporose e câncer, retenção de sais de cálcio, causando endurecimento das artérias (arteriosclerose).
O organismo rouba cálcio dos ossos para neutralizar a acidificação do sangue provocada pela ingestão abusiva de açúcar, causando desequilíbrio imunológico, perturbações no metabolismo, causando obesidade, depressão, hipoglicemia e diabetes;tendência à preguiça e cálculos biliares.

O excesso de açúcar pode causar várias outras conseqüências importantes, são elas:

O açúcar pode desativar o seu sistema imunológico e prejudicar sua defesa contra doenças infecciosas.

O açúcar desorganiza as relações entre os sais minerais no organismo: provoca deficiência de cromo e cobre e interfere com a absorção de cálcio e magnésio.

O açúcar pode provocar um aumento rápido da adrenalina, da hiperatividade, da ansiedade, da dificuldade de concentração e da irritabilidade em crianças.

O açúcar pode provocar um aumento significativo no nível total de colesterol, triglicerídeos e mau colesterol e reduzir o de bom colesterol.

O açúcar provoca a perda de elasticidade e funcionalidade dos tecidos.

O açúcar alimenta as células cancerosas e foi relaconado ao desenvolvimento de câncer de mama, ovário, próstata, reto, pâncreas, trato biliar, pulmão, vesícula e estômago.

O açúcar pode aumentar o nível sangüíneo de glicose em jejum e provocar, como reação, hipoglicemia.

O açúcar pode piorar a visão.

O açúcar pode provocar muitos problemas do trato gastrointestinal, como gastrite, indigestão, má absorção em pacientes com doença intestinal funcional, aumento do risco de doença de Crohn, colite ulcerativa.

O açúcar pode provocar envelhecimento prematuro.

O açúcar pode levar ao alcoolismo.

O açúcar pode acidificar a saliva, estragar os dentes e provocar doença periodontal (das gengivas).

O açúcar contribui para a obesidade.

O açúcar pode provocar doenças autoimunes como artrite, asma, esclerose múltipla.

Açúcar ajuda muito a infestação descontrolada de Candida Albicans (fungos)

Açúcar pode provocar cálculos de vesícula.

O açúcar pode provocar apendicite.

O açúcar pode provocar hemorróida.

O açúcar pode provocar varizes.

O açúcar pode elevar a resposta de glicose e insulina em usuárias de contraceptivos orais.

O açúcar pode contribuir para a osteoporose.

O açúcar pode provocar uma queda na sensibilidade à insulina, provocando assim um nível elevado e anormal de insulina e, finalmente, diabetes.

O açúcar pode reduzir o nível de vitamina E.

O açúcar pode aumentar a pressão sangüínea sistólica.

O açúcar pode provocar sonolência e redução da atividade em crianças.

A ingestão elevada de açúcar aumenta o nível de produtos glicosados avançados (PGA) (moléculas de açúcar que se ligam às proteínas do corpo, danificando-as).

O açúcar pode interferir na absorção de proteínas.

O açúcar provoca alergias alimentares.

O açúcar pode provocar toxemia durante a gravidez.

O açúcar pode contribuir para o eczema em crianças.

O açúcar pode provocar aterosclerose e doença cardiovascular.

O açúcar pode prejudicar a estrutura do DNA.

O açúcar pode mudar a estrutura das proteínas e causar uma alteração permanente da maneira como agem as proteínas no corpo. O açúcar pode fazer a pele envelhecer ao mudar a estrutura do colágeno.
O açúcar pode provocar catarata e miopia. O açúcar pode provocar enfisema

A ingestão elevada de açúcar pode prejudicar a homeostase fisiológica de vários sistemas do organismo.

O açúcar reduz a capacidade de funcionamento das enzimas.

A ingestão de açúcar é mais alta em portadores de mal de Parkinson.

O açúcar pode aumentar o tamanho do fígado ao fazer as células do órgão se dividirem e aumentar o nível de gordura no fígado.

O açúcar pode aumentar o tamanho dos rins e produzir mudanças patológicas no órgão, como a formação de cálculos renais.

O açúcar pode danificar o pâncreas.

O açúcar pode aumentar a retenção de fluidos no organismo.

O açúcar é o inimigo nº 1 do funcionamento do intestino.

O açúcar pode danificar o revestimento dos capilares.

O açúcar pode deixar os tendões mais frágeis.

O açúcar pode provocar dores de cabeça e enxaquecas.O açúcar pode reduzir a capacidade de aprendizado, afetar negativamente as notas das crianças e provocar transtornos de aprendizagem.

O açúcar pode provocar o aumento das ondas cerebrais delta, alfa e teta e assim alterar a capacidade de pensar com clareza. O açúcar pode provocar depressão. O açúcar pode aumentar o risco de gota.

O açúcar pode aumentar o risco mal de Alzheimer. O açúcar pode provocar desequilíbrio hormonal, como aumentar o nível de estrogênio em homens, exacerbar a TPM e reduzir o nível de hormônio do crescimento.

O açúcar pode levar a tonturas.

As dietas ricas em açúcar aumentarão os radicais livres e o estresse oxidativo.

As dietas com muita sacarose em indivíduos com doença vascular periférica aumentam significativamente a adesão das plaquetas.

O consumo elevado de açúcar por adolescentes grávidas pode levar a uma redução substancial da duração da gravidez e está associado à duplicação do risco de ter um bebê pequeno demais para a idade gestacional.

O açúcar é uma substância que vicia.

O açúcar pode embebedar, como o álcool.

O açúcar dado a bebês prematuros pode afetar o volume de dióxido de carbono que produzem.

A redução da ingestão de açúcar pode aumentar a estabilidade emocional.

O açúcar é transformado em quantidade 2 a 5 vezes maior de gordura na corrente sangüínea do que o amido.

A absorção rápida do açúcar promove a ingestão excessiva de comida em obesos.

O açúcar pode piorar os sintomas de crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

O açúcar afeta negativamente a composição de eletrólitos da urina.

O açúcar pode reduzir a capacidade de funcionar das glândulas adrenais.

O açúcar tem potencial de provocar processos metabólicos anormais em indivíduos saudáveis normais e promover doenças crônicas degenerativas.

A alimentação intravenosa com água açucarada pode interromper o fluxo de oxigênio para o cérebro.

O açúcar aumentar o risco de poliomielite.

A ingestão elevada de açúcar pode provocar convulsões epilépticas.

O açúcar provoca pressão alta em pessoas obesas.
Em unidades de tratamento intensivo, a limitação de açúcar salva vidas.
O açúcar pode provocar a morte celular.
Em centros de reabilitação juvenil, quando as crianças passaram para uma dieta com pouco açúcar houve uma queda de 44% do comportamento anti-social.
O açúcar desidrata recém-nascidos.
O açúcar pode provocar males das gengivas.

 

O Espaço Nirvana, maior centro de bem-estar no Rio de Janeiro, fica localizado na Praça Santos Dumont, 31 Gávea Jockey Club do Rio de Janeiro. Entrada pela Rua Jardim Botânico Tribuna A. Telefone: (21) 21870100. Ao lado do Jardim Botânico e Lagoa, e pertinho do Leblon, Ipanema, Humaitá e Botafogo.