ANTIDEPRESSIVOS NATURAIS



24/05/2012

Se você está se sentindo mais triste do que de costume e muito desanimada, sintomas de uma depresão leve, é preciso procurar ajuda. Os sintomas clássicos podem incluir tristeza, sentimentos de abandono, desespero, falta de concentração, perturbações alimentares, dificuldades de sono, confusão mental, incapacidade para obter prazer nas atividades diárias, entre outros.

Se sofre de alguns destes sintomas, e principalmente se os sintomas se prolongam por um período longo de tempo, deve procurar um diagnostico médico adequado. Isto porque os sintomas de depressão têm a capacidade de danificar o seu sistema imunológico, o que pode ser potenciador de complicações de saúde associadas.
No entanto, existe muitas soluções que você pode adequar na sua casa, no seu dia a dia. O tratamento de sintomas de depressão por métodos naturais são tanto eficazes quanto alguns dos fármacos mais conhecidos, isto para os casos de depressão leve ou moderada. São eles:

Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra) – É uma planta composta por componentes antidepressivos naturais. Pelo menos oito compostos são inibidores de monoamina oxidase, que são compostos capazes de uma potente ação antidepressiva. O uso excessivo, por exemplo mais de 3 xícaras de chá de alcaçuz, pode provocar dores de cabeça, letargia, perda excessiva de potássio e pressão arterial elevada, pelo que se aconselha moderação na utilização.

Gengibre (Zingiber officinale) – Existem bons motivos para usar o gengibre juntamente com qualquer outro antidepressivo natural. O gengibre tem uma longa história de sucesso no uso popular no tratamento da ansiedade e depressão.

Alecrim (Rosmarinus officinalis) – O óleo essencial de alecrim é um favorito entre aromoterapistas para o tratamento de depressão. Uma massagem com algumas gotas de óleo de alecrim em óleo vegetal pode fazer maravilhas no tratamento da depressão. Contém um composto chamado cineol, que tem demonstrado estimular o sistema nervoso central. Experimente alecrim cortado em saladas. Outros óleos que aromotrapistas recomendam para o tratamento da depressão incluem o manjericão, camomila, jasmim, lavanda e noz-moscada.

Ginkgo (Ginkgo biloba) – Estudos cientificos chegaram à conclusão que ginkgo pode ajudar a aliviar depressão, particularmente nos idosos que podem sofrer de redução do fluxo sanguíneo no cérebro. Outras ervas com inibidores de monoamina oxidase incluem aipo, coentro, erva-doce e noz-moscada.

Alimentos Ricos Em Vitaminas B. Os neuro-transmissores são substâncias químicas que permitem às células nervosas comunicar e funcionar corretamente, e desempenham um papel na depressão. Nutricionistas sugerem que recebendo o suficiente de certas vitaminas B – ácido fólico e vitaminas B6 e B12 mantêm os níveis dos neuro-transmissores elevados. Boas fontes incluem feijão, aspargo, espinafre, brócolis e couve de Bruxelas. No que diz respeito à vitamina B6, os níveis elevados ocorrem na couve-flor, agrião, espinafre, banana, cebola, brócolis, abóbora, couve, couve de Bruxelas, ervilhas e rabanetes.

Exercícios – O exercício estimula a secreção de endorfinas, que causam sensação de bem-estar. Além disso, melhora a circulação e a oxigenação do cérebro, e tem efeitos indiretos em sintomas ligados à depressão, como a qualidade do sono. Pesquisadores afirmaram que não há evidência sobre qual tipo de exercício é mais eficaz. O que costuma funcionar melhor é praticar uma atividade física que dê prazer.

Aromaterapia – A aromaterapia pode estimular o aparelho olfato-sensitivo e efetuar mudanças no sistema limbico no cérebro, que promove o tratamento com sucesso de casos de depressão.

MeditaçãoVários estudos científicos chegaram á conclusão que a meditação tem um papel destacado na redução da ansiedade, stress, e de outras doenças como a depressão. A única coisa que você precisa dispor e de tempo para tomar contato consigo mesmo, apropriar-se de seu corpo e mente, tornar-se por alguns instantes senhor de seus pensamentos. O que se espera é que desenvolva a capacidade de alcançar um estado de presença absoluta.

Erva-de-são-joão  - O extrato da erva-de-são-joão (Hypericum perforatum L) é um dos chamados antidepressivos naturais mais estudados. Porém, seu mecanismo de ação ainda não está totalmente esclarecido. Aparentemente, seus princípios ativos têm ação semelhante à dos medicamentos sintéticos inibidores da recaptação de serotonina, que é um neurotransmissor que modula o humor e provoca bem-estar. Baixos níveis da substância estão relacionados aos quadros de depressão. Os inibidores de recaptação aumentam a disponibilidade da serotonina no sistema nervoso central.

Acupuntura  - A acupuntura busca reequilibrar a chamada “energia vital” por meio da estimulação de pontos específicos do corpo. A depressão, dentro dessa perspectiva, é entendida como um desequilíbrio no fluxo energético entre os órgãos. Restaurar esse fluxo e a saúde geral do indivíduo é uma estratégia para lidar com estados de desânimo. 

 

O Espaço Nirvana, maior centro de bem-estar no Rio de Janeiro, fica localizado na Praça Santos Dumont, 31 Gávea Jockey Club do Rio de Janeiro. Entrada pela Rua Jardim Botânico Tribuna A. Telefone: (21) 21870100. Ao lado do Jardim Botânico e Lagoa, e pertinho do Leblon, Ipanema, Humaitá e Botafogo.